A Europa começa a despertar para os ebooks, um segmento que já representa 30%  do mercado de edição do outro lado do Atlântico, e a União Europeia parece ter finalmente percebido que a leitura já não se faz apenas em papel.

Como resultado de uma mesa redonda  na passada terça-feira, organizada pela Comissão Europeia e que juntou representantes da indústria editorial europeia, foi publicada uma curta declaração que reconhece a importância dos ebooks e que, sobretudo, subscreve o princípio da eliminação das barreiras territoriais e tecnológicas à aquisição de ebooks e das taxas de IVA diferenciadas relativamente aos livros em papel.

Aguardemos a passagem das intenções aos atos…

About these ads