Foi recentemente publicado um estudo sobre a relação dos alunos universitários com os suportes de leitura digitais, resultado de um inquérito que envolveu 1698 alunos do Queens College (Universidade de Nova Iorque) com alguma experiência com ebooks. Alguns dados significativos: do total de alunos que responderam ao inquérito, apenas 398 (23.4%) afirmam ler e-books, 1258 (74.1%) não lêem e 42 (2.5%) não sabem o que é um ebook. Dos 398 que afirmam ler ebooks, 63 (15.8%) fazem-nos num e-reader dedicado e 335 (84.2%) noutro dispositivo. Os e-readers mais usados são Amazon Kindle 26 (46.4%), Barnes & Noble Nook 14 (25.0%) e Sony Reader 10 (17.9%). A portabilidade, a facilidade de uso e a capacidade de armazenamento são as qualidades mais apreciadas nos e-readers. Quanto ao uso que dão ao dispositivo, a preferência vai para a leitura recreativa e uma larga maioria (86,6% compra os livros na loja oficial do e-reader.
O estudo pode ser consultado aqui.

Anúncios