Este é o título de uma reportagem da edição de ontem do jornal The New York Times, que realça a tendência para a resistência do papel em termos de literatura infantil. As vendas de ebooks infantis representam apenas 5% do total de vendas na categoria, ao contrário da literatura para adultos, onde em alguns casos já atinge os 25%.

O artigo levanta algumas questões para debate, nomeadamente as supostas perdas, em termos de promoção da leitura, com a migração da literatura infantil para novos suportes. Alguns comentários dos leitores do artigo também merecem atenção.