Para Jonathan Franzen a literatura é feita de papel

3 comentários


O autor norte-americano Jonathan Franzen (autor, entre outros, de Liberdade e Correcções) foi hoje notícia pela sua crítica mordaz aos ebooks, em declarações no festival Hay em Cartagena, Colômbia. Em sua opinião, os ebooks estão a prejudicar a sociedade e a corroer os valores da civilização.
Esta argumentação faz lembrar alguns clérigos renascentistas, saudosos do Scriptorium, que viam na máquina de caracteres móveis de Gutenberg a encarnação do Anticristo.
As reações às palavras do escritor chegaram das mais variadas latitudes, mas o mais curioso é que Frazen, nascido em 1959, poderá ainda viver tempo suficiente para ver esgotar-se o púbico do seu suporte de eleição, e se as suas palavras, proferidas hoje na Colômbia, chegaram a todo mundo não foi decerto graças aos méritos do papel…

Imagem: Wikimedia

A Apple vai salvar a educação? [infográfico]

2 comentários


Can tech save education?
Via: OnlineEducation.net

Kindle Fire já é o tablet Android mais usado

Deixe um comentário


De acordo com dados recolhidos pela Flurry Analytics, o Kindle Fire, tablet da Amazon, é já o dispositivos mais usado entre os tabelts equipados com SO Android. Lançado em finais de setembro do ano passado, o Kindle Fire apenas precisou de pouco mais de três meses para ultrapassar concorrentes como o Galaxy Tab da Samsung ou o Asus Transformer.

O mercado de tablets continua, no entanto, a ser dominado pelo iPad da Apple (sistema operativo iOS) e esta análise  baseia-se não nas vendas mas na utilização de aplicações monitorizadas pela Flurry, mas confirma o sucesso alcançado pelo tablet de baixo preço da Amazon.

 

Comparativo: iBooks Author e os concorrentes

Deixe um comentário


O site Mashable produziu uma interessante tabela que compara o recentemente lançado software de produção de ebooks da Apple – iBooks Autor – com outros produtos semelhantes existentes no mercado, como o InDesign, o Sigil e o Jutoh, entre outros. A principal pecha apontada ao iBooks tem sido as restrições em relação em relação aos ebooks produzidos, que apenas podem ser distribuídos na iBookstore. Mas tem a seu favor o facto de ser gratuita e muito fácil de usar, o que certamente vai obrigar a trabalho redobrado por parte dos concorrentes.

Venda de ebooks derruba redes de livrarias nos EUA

1 Comentário


Uma reportagem da brasileira UOL Notícias sobre o impacto que o crescente sucesso dos ebooks está a ter sobre as livrarias tradicionais que não souberam adaptar-se a este novo mercado:

Livraria espanhola vende ebooks em cartões

2 comentários


A iniciativa não é inédita, mas ainda assim é reveladora das tentativas de algumas livrarias em se adaptarem à nova realidade de um mercado que põe em causa o modelo tradicional de negócio: a livraria espanhola Casa del Livro vai passar a vender ebooks em cartões pré-carregados. Cada  cartão vem carregado com chaves de acesso aos 10 ebooks mais vendidos e pode ser adquirido em qualquer das 38 livrarias da cadeia.

Depois de comprado e ativado, o cartão pode ser usado para descarregar os ebooks para um e-reader, havendo a possibilidade de o utilizador, antes do download, trocar o título comprado por outro de preço igual inferior. O cartão pode depois ser carregado de novo para adquirir outros ebooks.

Biblioteca Nacional de Portugal lança edições em ebook

Deixe um comentário


A Biblioteca Nacional de Portugal  acaba de disponibilizar as suas edições em formato ebook, através de uma plataforma online que permite a compra ou  o aluguer dos ebooks

Os ebooks podem ser lidos numa grande variedade de equipamentos, tanto nos equipamentos dedicados (e-readers) como em equipamentos não dedicados, como o computador, iPad, iPhone e equipamentos com o sistema operativo Android.

Como seria de esperar, os ebooks estão protegidos por DRM que restrigem a sua utilização. De acordo com a nformação publicada na plataforma, as restrições são as seguintes:

(1) número de impressões que podem ser feitas (percentagem sobre o número total de páginas) do ebook

(2) as impressões das páginas é feita com um intervalo de tempo especifico entre cada página a imprimir

(3) a função copiar/copy conta como uma impressão

(4) os livros adquiridos podem ser adquiridos com 3 tipos de licença

(4.1) licença com acesso perpétuo

(4.2) acesso limitado (normalmente 60 dias)

(4.3) acesso empréstimo bibliotecário – normalmente 15 dias e só disponível via sites de bibliotecas aderentes.

Os preços são contudo bastante em conta. A Tabela de Autoridade da CDU, por exemplo, custa 7,5 euros, menos de um terço do preço da sua versão em papel, e certamente muito mais fácil de consultar.

Comunicação digital: mensagens escritas e redes sociais são fenómeno global

Deixe um comentário


Um estudo intitulado «Global Digital Communication: Texting, Social Networking Popular Worldwide», realizado pelo Pew Research Center em 21 países do mundo e abrangendo níveis económicos e socioculturais muitos distintos, demonstrou que a posse de um telemóvel se  tornou um fenómeno global e que a sua utilização vai muito para lá da simples realização de chamadas telefónicas, com um claro predomínio do envio de mensagens escritas.

Com efeito, como se pode ver pelo gráfico acima, em média, 85% da população dos países analisados possui telemóvel (máximo de 96% em Espanha e mínimo de 48% no Paquistão), 3 em cada 4 utilizadores usa o telemóvel para enviar mensagens escritas e aproximadamente 1 quarto acede à internet.

No acesso à Internet, predomina a utilização das redes sociais, embora aqui sejam mais marcantes as diferenças entre países desenvolvidos e países em desenvolvimento. Estranhamente, neste item o Japão integra o grupo dos países tecnologicamente menos desenvolvidos, com apenas 25% dos japoneses a acederem às redes sociais através do telemóvel. Curioso também o caso da Rússia, onde praticamente todos os utilizadores que têm internet no telemóvel acedem às redes sociais, e, no sentido inverso, o da França

O estudo, que pode ser lido na íntegra aqui (30 p., pdf), chega também à conclusão de que são os jovens e com maior nível de escolaridade quem mais acede às redes sociais.

Apple vendeu 15 milhões de iPads no último trimestre

Deixe um comentário


A Apple continua sem rival à altura no mercado de tablets: segundo os números revelados ontem pela empresa, no último trimestre foram vendidos 15 milhões de iPads, cerca do dobro das vendas ocorridas no mesmo período do ano anterior.  As vendas do iPhone continuam igualmente em alta, com mais de 37 milhões de unidades vendidas. Ficou também a saber-se que o iBooks Author, o software gratuito de criação de ebooks lançado na passada quinta-feira pela Apple, foi descarregado 600 mil vezes.
Via The Digital Reader

Ebooks cada vez mais próximo da realidade física

1 Comentário


O KAIST Institute of Information Technology Convergence patenteou uma tecnologia que aproxima a experiência de folhear um ebook da sensação física de manipulação de um livro, com uma série de funcionalidades mostradas no seguinte vídeo:

Older Entries