ebooksO título deste post surge a propósito da notícia do jornal Público de hoje, que reproduz  uma declaração de Edgar Berger, executivo da Sony Music Entertainment, feita terça-feira, dia em que a International Federation of the Phonographic Industry (IFPI) anunciou que as vendas globais de música registaram a primeira subida desde 1999, data em que nasceu a plataforma de partilha de música Napster: «O digital está a salvar a música».

Apesar das diferenças que separam o  mundo da música do da edição de livros, acredito que este exemplo da indústria musical  poderá ser uma oportunidade para os profissionais da edição repensarem o seu modelo de negócio como tendo mais a ganhar do que a perder com a aposta no digital.

Em Portugal, apesar dos passos já dados, ainda falta percorrer um longo caminho. Há várias editoras (e algumas com catálogos vastíssimos) sem um único título digital, e mesmo as que já oferecem ebooks, limitam-nos às novas edições, ignorando livros de há dois ou três anos. Como exemplo, de uma lista de 30 títulos que me foi solicitada na semana passada, nem um único se encontra em formato ebook…