Kindle Worlds já abriu ao público

Deixe um comentário


A plataforma de autopublicação de «fan ficton», cujo lançamento a Amazon anunciou no mês passado, já está aberta ao público.

A Kindle Worlds Store abriu com 50 histórias autorizadas de autores como  Barbara Freethy, Charles Sasser, Anita Clenney, Robert Rodi e Lisa Renee Jones. A plataforma de autopublicação permite aos autores de «fan fiction» ganharem até 35% dos royalties.

Livro eletrónico: O fim da época de ouro [vídeo]

Deixe um comentário


Notícia da Euronews sobre a decisão da  Barnes&Noble de abandonar o Nook a cores (apenas vai manter o Nook a preto e branco), depois de este ter registado uma queda das receitas de 34% e de ter feito duplicar os prejuízos anuais do grupo. O «hype» dos e-readers parece ter chegado ao fim e nos próximos tempos anuncia-se uma estabilização do mercado.

O mercado de ebooks em Portugal

3 comentários


Não são conhecidos números sobre a venda de ebooks em Portugal, mas se há algo que podemos facilmente comprovar é a escassez da oferta e a ausência de politicas consistentes de promoção do mercado digital por parte das editoras (veja-se o exemplo recente da Feira do Livro de Lisboa).

ebooks

Sobre a oferta, uma pesquisa numa das mais conhecidas lojas online dá-nos resultados bem esclarecedores. Para a categoria Romance, por exemplo,  em formato papel existem mais de 12 mil títulos disponíveis. Se opção for ebooks, na mesma categoria e língua, a oferta pouco excede os 700 exemplares, isto é, pouco mais de 5% do total em papel. Noutras categorias (por exemplo, ciências), os resultados são ainda mais desoladores.

Se os editores se queixam de que o mercado de ebooks em Portugal é ainda residual, a verdade é que sem oferta não há mercado, e algumas das principais vantagens do texto digital – acessibilidade e disponibilidade – estão longe de o ser em território nacional.

Empréstimo de ebooks em bibliotecas [estudo]

4 comentários


emprestimoebooks

O Ministério da Cultura e Comunicação de França e o IDATE publicaram recentemente um interessante relatório sobre empréstimo de ebooks em bibliotecas, analisando pormenorizadamente os casos de Suécia, Grã-Bretanha, Alemanha, Espanha, Holanda e Estados Unidos e comparando a situação francesa com o panorama internacional. Algumas ideias-chave do relatório:

a) Tirando o caso execional da Suécia (todas as bibliotecas têm empréstimo de ebooks) e dos Estados Unidos e Grã-Bretanha, nos restantes países o empréstimo de ebooks em bibliotecas ainda se encontra numa fase embrionária.

b) Mesmo nos países onde já se encontra institucionalizado,  o empréstimo de ebooks não é uma questão pacífica e é fonte de enormes atritos entre bibliotecas e editoras.

c) O modelo de empréstimo é muito diverso e varia de acordo com a plataforma comercial adotada e com a política das principais editoras em relação ao empréstimo de ebooks em bibliotecas.

d) É urgente encontrar um equilíbrio entre os interesses comerciais das editoras e autores e a missão das bibliotecas.

Via Comunicación Cultural

Papel ou plástico [infográfico]

Deixe um comentário


Um infográfico que ilustra os prós e os contras da leitura em papel e da leitura digital.

372 ebooks gratuitos de história da arte

Deixe um comentário


met

Museu Metropolitano de Arte de Nova Iorque (o conhecido Met) oferece o seu sítio mais de três centenas de ebooks de História da Arte, incluindo muitos catálogos das magníficas exposições que o museu organiza. Os ebooks podem ser lidos online ou descarregados gratuitamente em formato pdf.

Via wwwhatsnew

Penguin traz conceito de antestreia para os ebooks

Deixe um comentário


f2rA Penguin acaba de lançar o First to read, um programa que vai permitir a alguns leitores o acesso a novidades editoriais digitais meses antes de elas chegarem às lojas.

Quem se inscrever na iniciativa poderá selecionar um conjunto de títulos que depois serão sorteados entre os interessados. Os contemplados terão então acesso a uma leitura prévia da obra e poderão escrever recensões, comentários e partilhá-los nas redes sociais, ganhando pontos de acordo com o  nível de interação que conseguirem.

O objetivo da Penguin é tirara partido do word-of-mouth e criar um movimento de buzz marketing  meses antes de os livros se encontrarem à venda.

Entre os títulos disponíveis, encontram-se Hotshot de Julie Garwood, The Signature of All Things de Elizabeth Gilbert, Sister Mother Husband Dog de  Delia Ephron, A Disloyal Prof  de Pilar Lofos, The Childhood of Jesus de by J. M. Coetzee, entre outros.

Ler e Formar Leitores no século XXI – desafios digitais

Deixe um comentário


lereformarleitores

A Coordenação Interconcelhia da Rede de Bibliotecas Escolares do Alentejo, a Direção de Serviços da Região Alentejo (DGEstE ) e o Centro de Formação de Professores Beatriz Serpa Branco, vão realizar, no dia 3 de julho de 2013, no Auditório DGEstE (Rua Ferragial do Poço Novo, n.º 22,  Évora) o Encontro Ler e Formar Leitores no século XXI – desafios digitais. Este evento visa a criação de um espaço de apresentação e partilha de ideias em torno das problemáticas que hoje rodeiam as questões da convergência entre a leitura e o digital junto dos mais jovens e os desafios colocados aos educadores, mediadores de leitura, media e famílias em relação com os seus processos de formação leitora.
Às 11h, participarei no painel «O que é a leitura? Implicações do digital nas práticas e formação de leitores», juntamente com Teresa Pombo
(AE Carlos Gargaté/Almada Forma-CFECA), José Calixto (Biblioteca Pública de Évora) e Paula Cusati (Projeto Cata Livros – Fundação Calouste Gulbenkian).
As incrições decorrem até dia 24 de junho.

Dotdotdot : toda a leitura digital num único sítio

Deixe um comentário


dotdotdotDotdotdot é uma aplicação para iOS (também funciona em PC mediante um add-on para o browser) que permite reunir num único sítio todas as experiências de leitura digital: ebooks, artigos da web, blogues, revistas digitais, etc.

À semelhança do Instapaper e Readability, o Dotdotdot permite guardar páginas web para ler mais tarde, removendo menus, publicidade, etc., com a novidade de nos permitir adicionar a essa biblioteca de leitura ebooks em epub até um máximo de 50 MB. Para além disso, tem uma  forte componente social, permitindo partilhar excertos e comentários nas redes sociais.

O registo, como habitualmente, pode ser feito com uma conta do Twitter ou do Facebook.

Consumo de conteúdos digitais: música, vídeo e ebooks [infográfico]

Deixe um comentário


Who-Uses-What-Digital-Media-Full

Um infográfico da Nielsen’s U.S. Entertainment Consumer Report, via EbookFriendly

Older Entries