emprestimoebooks

O Ministério da Cultura e Comunicação de França e o IDATE publicaram recentemente um interessante relatório sobre empréstimo de ebooks em bibliotecas, analisando pormenorizadamente os casos de Suécia, Grã-Bretanha, Alemanha, Espanha, Holanda e Estados Unidos e comparando a situação francesa com o panorama internacional. Algumas ideias-chave do relatório:

a) Tirando o caso execional da Suécia (todas as bibliotecas têm empréstimo de ebooks) e dos Estados Unidos e Grã-Bretanha, nos restantes países o empréstimo de ebooks em bibliotecas ainda se encontra numa fase embrionária.

b) Mesmo nos países onde já se encontra institucionalizado,  o empréstimo de ebooks não é uma questão pacífica e é fonte de enormes atritos entre bibliotecas e editoras.

c) O modelo de empréstimo é muito diverso e varia de acordo com a plataforma comercial adotada e com a política das principais editoras em relação ao empréstimo de ebooks em bibliotecas.

d) É urgente encontrar um equilíbrio entre os interesses comerciais das editoras e autores e a missão das bibliotecas.

Via Comunicación Cultural