kobo-aura-hdAinda não são muitos os estudos que comparam a compreensão leitora de acordo com o suporte usado na leitura. O jornal brasileiro Folha de S.Paulo faz notícia com alguns desses estudos, cujos resultados podemos considerar um empate técnico.
Um estudo realizado na Noruega, envolvenddo 50 alunos, demonstrou que quem lê em e-readers possui mais dificuldade em relembrar a cronologia dos factos do que quem lê livros em papel.

Um outro estudo, realizado pelo departamento de educação científica do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica (EUA), que envolveu mais de cem adolescentes com dislexia (dificuldade de leitura e escrita), mostrou, em contrapartida, que a possibilidade de personalização dos e-books pode ajudar pessoas com dificuldade de atenção, melhorando tanto a compreensão leitora como a velocidade de leitura.