Pronoun – Plataforma gratuita de publicação de ebooks

Deixe um comentário


pronounFoi lançada ontem a Pronoun, uma plataforma gratuita de publicação de ebooks, criada pela Vook, a Booklr e a Byliner.

A Pronoun oferece ISBN, uma página de autor personalizada, acesso a layouts de que facilitam a diagramação do texto e da capa do ebook e a possibilidade de publicar na Amazon, Apple, Barnes & Noble, Kobo, e Google Play. E tudo de forma gratuita.

Guia de Modelos de Compras de Licenças de Ebooks para Bibliotecas e Editoras

Deixe um comentário


Guia-de-modelosEste guia, que resulta da colaboração entre Bookwire, plataforma especializada na distribuição de ebooks e audiolivros, e a Dosdoce.com, companhia especializada no desenvolvimento de modelos de negocio digitais,  tem como principal objetivo proporcionar aos profissionais do livro (editores, bibliotecários, agentes, autores, etc.) uma  visão panorâmica das inúmeras oportunidades que oferece o amplo conjunto de modelos de licenças de ebooks e dissipar dúvidas ou ideias preconcebidas em relação a estes modelos.

Computadores não melhoram resultados dos alunos, diz OCDE

6 comentários


ocdeInvestir maciçamente na aquisição de computadores para as salas de aula não contribui para melhorar significativamente os resultados dos alunos, diz um estudo da OCDE publicado esta semana.

O estudo, intitulado Students, Computers and Learning: Making the Connection, analisa o impacto da tecnologia nos resultados obtidos em testes internacionais, como o PISA, em mais de 70 países, e chega a algumas conclusões interessantes:

    • Os alunos que usam computadores com muita frequência na escola obtêm resultados piores.
    • Os alunos que usam computadores moderadamente na escola, como uma ou duas vezes por semana, têm “resultados de aprendizagem um pouco melhores” do que os alunos que usam computadores raramente.
    • Os resultados mostram que “há melhorias consideráveis ​​” em leitura, matemática ou ciências nos países que investiram maciçamente em tecnologia da informação.
    • Sistemas educativos que atingiram níveis elevados nos testes internacionais, como Coreia do Sul e Xangai na China, têm níveis mais baixos de uso de computadores na escola.
    • Singapura, com apenas um uso moderado da tecnologia na escola, é superior nas competências digitais.

Para Andreas Schleicher, diretor de educação da OCDE, “uma das evidências mais dececionantes do relatório é que o fosso sócio-económico entre os alunos não é reduzido pela tecnologia, sendo talvez até ampliado”. Contudo, Schleicher acrescenta que as conclusões do relatório não devem ser usadas como uma “desculpa ” para não usar a tecnologia, mas como um estímulo para encontrar uma abordagem mais eficaz da utilização da tecnologia na sala de aula.

De acordo com o estudo, Portugal, com um computador para cada 3,7 alunos, é o país da OCDE onde mais alunos têm acesso a computadores nas escolas, mas nem por isso os alunos se destacam nos testes quando comparados com outros países com menos oferta. Nos testes do PISA, por exemplo,  no que diz respeito à leitura digital, os portugueses tiveram piores resultados do que seria de esperar.

Conferência internacional: Aprender com as histórias na sala de aula

Deixe um comentário


Nos dias 25 e 26 de Setembro vai decorrer em Beja a Conferência internacional: Aprender com as histórias na sala de aula.
126_4e300b01-edce-4a24-bd40-caec7b01312b-1_786x804
O TALES – Stories for Learning in European Schools é um Projecto Multilateral Comenius que procura divulgar técnicas de narração oral no contexto da sala de aula, desenvolvendo metodologias e recursos pedagógicos.

Ao longo dos dois anos, a equipa envolvida no projecto – da qual fazem parte especialistas de instituições dedicadas ao ensino e à narração oral de diversos países europeus – pesquisaram abordagens e metodologias de aplicação da narração oral em contexto pedagógico, identificando casos de estudos, recursos e materiais, e desenvolvendo projectos-piloto em várias escolas europeias. O resultado deste trabalho é agora apresentado numa conferência internacional que terá lugar em Beja, organizada pelo investigador Luís Correia Carmelo em parceria com a Câmara Municipal e a Biblioteca José Saramago.

Programa
As inscrições, gratuitas, podem ser feitas enviando um email para ouvircontar@gmail.com