Teste de leitura vai avaliar leitura digital

3 Comentários


PIRLS_2016_logo2_200x200A partir de hoje e até 18 de março, 5300 alunos de 4.º ano de 220 escolas portuguesas vão ser alvo de uma avaliação no âmbito do estudo internacional PIRLS (Progress in International Reading Literacy Study), que é feito de cinco em cinco anos e vai envolver, este ano, 60 países e regiões.
Esta é a segunda vez que Portugal participa (há cinco anos ficou em 19.º lugar em 33 países), e a grande novidade das provas deste ano é que além do teste PIRLS (prova constituída por um conjunto de cadernos, com itens que envolvem diferentes finalidades e processos de compreensão da leitura), haverá uma nova prova, designada ePIRLS, que tem como objetivo avaliar se as crianças desta faixa etária conseguem ler e utilizar a informação que leem online. Os resultados vão permitir aferir se estes alunos têm capacidade e competências para utilizar as novas tecnologias de informação (por exemplo, ebooks) em processos de ensino e aprendizagem.
Mais informações sobre as provas podem ser obtidas aqui. O tipo de prova ePIRLS pode ser visto em Projeto de Leitura Online.

45 apps para quem gosta de ler

2 Comentários


45 aplicações – iOS e Android -, quase todas gratuitas, para quem gosta de ler.

A importância da tipografia na leitura [infográfico]

Deixe o seu comentário


type

Via Digital Information World

Harry Potter regressa em 12 novas histórias digitais gratuitas

1 Comentário


hp

J.K. Rowling vai publicar, entre o dia 12 e o dia 23 de dezembro, no site site Pottermore, 12 novas histórias da saga Harry Potter.

As histórias, que começam a ser publicadas no próximo sábado ao ritmo de uma por dia, estarão disponíveis gratuitamente para os leitores registados no site, mas para aceder às mesmas é necessário resolver um enigma que é lançado juntamente com cada história.

Mas um passo na estratégia de gamificação da leitura que Rowling adoptou desde o lançamento do Pottermore e do Wonderbook.

Capacidade de memorização do texto é igual no tablet e em papel

Deixe o seu comentário


medium_8433257547O conteúdo e a publicidade nas edições para tablet dos jornais são processados pelos leitores de forma semelhante à experiência de leitura em papel. Esta foi uma das conclusões de um estudo de neurociências independente encomendado pela News UK Commercial e pelas consultoras Neuro Insight e Decode Implicit Marketing, que descobriu que o conteúdo e a publicidade impressos e em tablet têm os mesmos níveis de engajamento e de memorização.
O estudo centrou-se na análise de ambas as edições (impressa e digital) do jornal britânico The Times (circulação de quase 396 mil cópias na versão impressa e 143 mil assinantes na sua edição para tablet) e concluiu que, embora o acesso do público à informação ocorra de uma forma ligeiramente diferente em cada um dos formatos (o tablet proporciona uma atenção visual mais imediata, por exemplo), a forma como o cérebro processa a informação é a mesma: o leitor experimenta o mesmo grau de codificação da memória (capacidade de armazenar e recuperar informações) em ambos os meios.

 photo credit: dianecordell via photopin cc

O impacto dos ebooks na motivação e nas competências de leitura de crianças e jovens

Deixe o seu comentário


medium_6660135637O National Literacy Trust do Reino Unido e a RM Books estão a investigar o impacto dos ebooks na motivação para leitura e nas competências leitoras das crianças e jovens de 100 escolas do Reino Unido. Os resultados deste estudo serão conhecidos apenas daqui a um ano, em outubro de 2015. Entretanto, foi disponibilizado um estudo exploratório de revisão de literatura – The Impact of ebooks on the Reading Motivation and Reading Skills of Children and Young People, – que faz uma síntese de diferentes estudos publicados nos últimos anos sobre o impacto das tecnologias na leitura.
Algumas das principais conclusões do National Literacy Trust:

  • Quase todas (97%) as crianças disseram que tinham acesso a dispositivos electrónicos, como computadores, tablets, telefones e e-readers, e quase todas ( 97%) tinham acesso à internet em casa.
  • As crianças inquiridas são propensas a dizer que leem mais no ecrã do que no papel fora da escola:
    68,7 % afirmam que leem num computador, telemóvel ou tablet, em comparação com 61,8% de leitura de formatos impresso (por exemplo, um livro, revista ou jornal).
  • Mais de metade (52,4%) prefer ler em dispositivos electrónicos, em comparação com apenas menos de um terço (32%) que disseram preferir ler em papel.
  • A proporção de crianças que já tinha lido um ebook subiu de 25% para 46% entre 2010 e 2012 .
  • A proporção de pessoas que sentiram que ebooks teria um efeito positivo sobre a sua motivação para a leitura aumentou de 33% para 49% em relação ao mesmo período.
photo credit: flickingerbrad via photopin cc

Leitura, literatura infantil e ilustração em debate na Universidade do Minho

Deixe o seu comentário


li2014É ja na próxima semana, nos dias 4 e 5 de julho, que decorre o 10.º Encontro Nacional (8.º Internacional) de Investigação em Leitura, Literatura Infantil e Ilustração, organizado pelo Instituto de Educação da Universidade do Minho.
Um dos temas em destaque no programa deste ano é a leitura digital, com dois painéis, um no dia 4 e outro no dia 5, um dos quais contará com a minha presença.
Mais informações sobre o Encontro disponíveis aqui.

Older Entries

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 2.599 outros seguidores