UC Digitalis – conteúdos digitais da Universidade de Coimbra

1 Comentário


logo_ucdigitalisA UC Digitalis é um projeto global da Universidade de Coimbra, para a agregação e difusão de conteúdos digitais, que procura colocar a dinâmica da transferência do saber ao serviço do desenvolvimento económico, social e cultural, intensificando a ligação da Universidade com o meio envolvente, a nível nacional e internacional.
O projeto inclui a ALMA MATER, a Biblioteca Digital de Fundo Antigo da Universidade de Coimbra, constituída por um vasto acervo de obras, em geral publicadas antes de 1940, a UC POMBALINA, é um repositório digital de livros, assim designado em homenagem ao Marquês de Pombal, a quem se deve a decisão de criar a Imprensa da Universidade de Coimbra (IUC), em 1772, e a UC IMPACTVM, uma biblioteca digital de artigos científicos e publicações periódicas, vocacionado para promover a ciência produzida em espaço lusófono. No total, são c. de 2000 livros, 7000 artigos e 4000 documentos fundo antigo.

Sugestão de Álvaro Trindade

RTP com novo projeto digital de serviço público

Deixe um comentário


ensinaA RTP apresentou hoje o seu novo projeto digital de serviço público, o portal Ensina.rtp.pt.

Neste novo portal de educação, a RTP junta vídeos, áudios, fotos, textos e infografias produzidos pelo serviço público de rádio e televisão nos últimos anos. Integra também uma área infantil onde os mais pequenos podem encontrar músicas, jogos e vídeos.
Nesta fase de lançamento, o serviço permite a utilização de mais de 800 conteúdos. Para além de pequenos excertos de entrevistas ou programas, o Ensina apresenta também alguns grandes documentários com grande relevância para determinadas matérias escolares. O portal foi otimizado para funcionar nos vários dispositivos – PC, tablet e smartphone – e está suportado na cloud.

Jovens leitores mais dispostos a pagar por conteúdos digitais [estudo]

Deixe um comentário


graph

Um estudo do Reuters Institute for the Study of Journalism veio demonstrar que a geração mais jovem (sobretudo dos 25 aos 34 anos, mas também dos 18 aos 23) está mais disposta a pagar por conteúdos digitais, nomeadamente notícias, do que as gerações mais velhas.

Uma das explicações para esse facto poderá ser uma maior penetração de tablets e smartphones (os principais dispositivos usados para a leitura de notícias em formato digital) junto dessas faixas etárias, mas não deixa de ser surpreendente, sobretudo porque contrairia o lugar-comum de associar os nativos digitais ao consumo acrítico da informação disponível gratuitamente na rede.

O estudo, que abrangeu vários países do mundo, tem outro resultado interessante no que à língua portuguesa diz respeito. O país  onde os leitores compram mais conteúdos digitais em forma de notícias é o Brasil, com 24%, bem à frente de Japão (14%), EUA  (12%) e GB (9%).

Via mhpbooks

Consumo de conteúdos digitais: música, vídeo e ebooks [infográfico]

Deixe um comentário


Who-Uses-What-Digital-Media-Full

Um infográfico da Nielsen’s U.S. Entertainment Consumer Report, via EbookFriendly

Agenda Digital Nacional é apresentada hoje

Deixe um comentário


A Agenda Portugal Digital vai ser apresentada hoje numa sessão que conta com a abertura do ministro da Economia Álvaro Santos Pereira e do secretário de Estado Carlos Oliveira e que decorre a partir das 14h30 no Salão Nobre do IAPMEI em Lisboa.

A nova Agenda Digital Nacional – Portugal Digital – foi aprovada no dia 20 de Dezembro de 2012 em Conselho de Ministros e visa contribuir para o desenvolvimento da Economia Digital e da Sociedade do Conhecimento, preparando o país para um novo modelo de atividade económica, centrado na inovação e no conhecimento e numa nova política industrial, como base para a disponibilização de novos produtos e serviços de maior valor acrescentado e direcionados para os mercados internacionais. Já aqui analisámos a sua importância na área dos ebooks e dos conteúdos digitais.

Aguardam-se agora as ações que permitam concretizar os objetivos enunciados.

Agenda Portugal Digital e políticas de utilização de ebooks e conteúdos digitais

Deixe um comentário


digitalFoi publicada em Diário da República, no último dia do ano, uma Resolução do Conselho de Ministros que aprova a Agenda Portugal Digital, composta pelas seguintes seis áreas de intervenção: i) acesso à banda larga e ao mercado digital; ii) investimento em Investigação e Desenvolvimento (I&D) e Inovação; iii) melhorar a literacia, qualificação e inclusão digitais; iv) combate à fraude e à evasão fiscais, contributivas e prestacionais; v) resposta aos desafios societais; e vi) empreendedorismo e internacionalização do setor das TIC. Em cada uma destas áreas estão previstas várias iniciativas, que constituem um elenco aberto suscetível de alargamento, e que concorrem para a concretização das prioridades definidas.

Uma das medidas previstas para a área da literacia, qualificações e inclusão digitais é a de promover a disponibilização e utilização de ebooks, nomeadamente «Promover políticas de aluguer de ebooks escolares e de caráter técnico, que são hoje já uma realidade em alguns países. A promoção de uma política de aluguer terá impacto ao nível da redução dos para os leitores, promoverá a adaptação das obras para públicos com necessidades especiais e, por outro ado, será um desincentivo à cópia violadora dos direitos de autor, devido ao baixo custo das obras.» Os responsáveis pela implementação destas medidas são o Ministério da Economia e do Emprego/Secretaria de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, Presidência do Conselho de Ministros/Secretaria de Estado da Cultura e Ministério da Educação e Ciência. O prazo de execução é 2015.

Outra iniciativa prevista é a de «Promover a criação e a digitalização massiva de conteúdos – Estimular a criação e o desenvolvimento de conteúdo em língua portuguesa. No sentido de assegurar a qualidade necessária dos conteúdos a digitalizar, serão adotados formatos técnicos interoperáveis e de acordo com normas abertas, para a disponibilização de conteúdos digitais na Internet de forma aberta», com horizonte de execução igualmente de 2015, e para cuja concretização, para além do governo, serão também chamados ONG, escolas, bibliotecas e associações.

Resta agora aguardar de que forma se vão operacionalizar estas medidas.

Foto: BottleLeaf

Livro Branco “A Língua Portuguesa na Era Digital”

Deixe um comentário


Apresentado na Fundação Calouste Gulbenkian no passado dia 16 de Novembro, Livro Branco A Língua Portuguesa na Era Digital oferece uma análise do estado de desenvolvimento da tecnologia da linguagem para a língua portuguesa, assim como das perspetivas que se oferecem, e das ações necessárias, para a consolidação do português como língua de comunicação internacional com projeção global na era digital no quadro desta tecnologia emergente.

Referência

António Branco, Amália Mendes, Sílvia Pereira, Paulo Henriques, Thomas Pellegrini, Hugo Meinedo, Isabel Trancoso, Paulo Quaresma, Vera Lúcia Strube de Lima
A Língua Portuguesa na Era Digital / The Portuguese Language in the Digital Age
White Paper Series
Berlin, Springer
ISBN 978-3-642-29592-8 (livro impresso)
ISBN 978-3-642-29593-5 (ebook).

Older Entries