Leitura digital, ebooks e bibliotecas [apresentação]

Deixe um comentário


Uma apresentação do Pew Research Center’s Internet & American Life Project acerca de leitura digital, ebooks e bibliotecas, a partir de dados obtiuos em diferentes estudos realizados pela instituição.

Declaração da União Europeia sobre Ebooks

2 comentários


A Europa começa a despertar para os ebooks, um segmento que já representa 30%  do mercado de edição do outro lado do Atlântico, e a União Europeia parece ter finalmente percebido que a leitura já não se faz apenas em papel.

Como resultado de uma mesa redonda  na passada terça-feira, organizada pela Comissão Europeia e que juntou representantes da indústria editorial europeia, foi publicada uma curta declaração que reconhece a importância dos ebooks e que, sobretudo, subscreve o princípio da eliminação das barreiras territoriais e tecnológicas à aquisição de ebooks e das taxas de IVA diferenciadas relativamente aos livros em papel.

Aguardemos a passagem das intenções aos atos…

Alunos britânicos preferem ebooks

1 Comentário


Um inquérito realizado pela ebrary (2011 Global Student E-book Survey) demonstrou uma clara preferência por ebooks por parte dos estudantes universitários do Reino Unido. Quando inquiridos com que frequência escolheriam ebooks em vez da versão impressa, 58% responderam frequentemente ou muito frequentemente. Mais de 85% dos alunos referiu usar ebooks até 10 horas por semana e apenas 10% responderam nunca ter usado ebooks.

O «2011 Global Student E-book Survey»  foi criado por bibliotecários e patrocinado pela ebrary®, da ProQuest business e envolveram a participação de mais de 6300 alunos de vários países do mundo.

Governo brasileiro lança 100 ebooks gratuitos na Bienal do Livro Amazonas

2 comentários


O governo do estado brasileiro do Amazonas apresentou na Bienal do Livro Amazonas, que termina hoje, cerca de 100 ebooks sob a forma de uma aplicação disponível para tablets.

Além dos mais de 100 títulos dentre obras raras e livros sobre a região amazónica, o aplicativo também traz o guia da programação cultural do mês, um mapa dos espaços de visitação como teatros, centros culturais e bibliotecas, o histórico dos lugares e o contacto para mais informações.

De acordo com a Secretaria de Estado da Cultura, até o final do ano, outros 200 livros serão incorporados na aplicação.

Uma reportagem sobre a aplicação pode ser vista aqui.

Via Amazonas Notícias

Pottermore abre em abril

1 Comentário


O site Pottermore, portal através do qual a escritora J. K. Rowling pretende comercializar em versão ebook os seus livros da série Harry Potter, vai finalmente abrir ao publico no próximo mês. Lembramos que a abertura do site tem vindo a ser sucessivamente adiada e há alguns meses que se encontra em fase beta, disponível para testes para um conjunto restrito de utilizares. A notícia de abertura do site não adianta contudo se em abril estarão já disponíveis os ebooks.

Salman Rushdie lança ebook com banda sonora

11 comentários


aqui tínhamos falado da de uma experiência semelhante, a propósito do lançamento do ebook Fall of Giants de Ken Follet com áudio 3d e também da Booktrack, uma empresa que oferece  a autores e editores a possibilidade de adicionarem banda sonora aos ebooks, permitindo a sua sincronização com a leitura.

O último lançamento da Booktrack foi um ebook de Salman Rushdie,  que afirma estar cada vez mais convencido das novas possibilidades dos livros digitais e outros modelos de narrativa, como os videojogos e o storytelling.

O ebook que Rushdie lança agora com a Booktrack é um conto intitulado In the South,  cuja banda sonora – 25 peças musicais, 13 arquivos de efeitos sonoros e outros 13 de som ambiente – foi gravada por sessenta e seis músicos da New Zealand Symphony Orchestra.

É claro que esta é uma área controversa onde os arautos do fim da leitura e do colapso da cultura farão ouvir a sua voz, habituados como estamos à leitura silenciosa e sem eventuais fatores distrativos.  Contudo, um estudo encomendado pela Booktrack e  levado a cabo pela Universidade de Nova Iorque demonstrou que a maioria dos leitores melhorou a capacidade de retenção do conteúdo textual graças à sonorização do mesmo, um vez que esta os ajudava a acompanhar melhor o texto. Os participantes no estudo valorizaram também esta nova experiência de leitura, que consideraram mais cinematográfica.

Evidentemente, o mais importante é que se trata precisamente disso, uma nova experiência de leitura, que pode levar o livro a novos públicos e e despertar a paixão pela leitura onde ela eventualmente não existe. Os leitores que valorizam o silêncio tradicionalmente associado à leitura podem simplesmente desligar o som ou adquirir a versão tradicional do texto.

A aplicação que permite a leitura dos ebooks melhorados da Booktrack está disponível gratuitamente para iPad/iPhone, Android, PC e brevemente para Mac.

Via comunicación cultural

Ebooks na sala de aula [infográfico]

Deixe um comentário


The Digital Classroom
Via: Accredited Online Universities Guide

5 falsos mitos acerca de ebooks

1 Comentário


Dianna Dilworth, no site site eBookNewser, desmistifica cinco dos preconceitos mais comuns em relação aos ebooks, a saber:

1. Os ebooks não cheiram nem se sentem tão bem como os livros;

2. Os ebooks são caros;

3. Os ebooks não podem ser emprestados;

4. Os ebooks não podem ser requisitados na biblioteca;

5. Os e-readers são difíceis de usar.

É claro que em Portugal há ainda um longo caminho a trilhar para desmistificar o enunciado n.º 4 (ao contrário do que acontece nos EUA, onde mais de 70% das bibliotecas emprestam ebooks), mas os primeiros passos já foram dados.

photo credit: TheCreativePenn via photopin cc

Para Jonathan Franzen a literatura é feita de papel

3 comentários


O autor norte-americano Jonathan Franzen (autor, entre outros, de Liberdade e Correcções) foi hoje notícia pela sua crítica mordaz aos ebooks, em declarações no festival Hay em Cartagena, Colômbia. Em sua opinião, os ebooks estão a prejudicar a sociedade e a corroer os valores da civilização.
Esta argumentação faz lembrar alguns clérigos renascentistas, saudosos do Scriptorium, que viam na máquina de caracteres móveis de Gutenberg a encarnação do Anticristo.
As reações às palavras do escritor chegaram das mais variadas latitudes, mas o mais curioso é que Frazen, nascido em 1959, poderá ainda viver tempo suficiente para ver esgotar-se o púbico do seu suporte de eleição, e se as suas palavras, proferidas hoje na Colômbia, chegaram a todo mundo não foi decerto graças aos méritos do papel…

Imagem: Wikimedia

Livraria espanhola vende ebooks em cartões

2 comentários


A iniciativa não é inédita, mas ainda assim é reveladora das tentativas de algumas livrarias em se adaptarem à nova realidade de um mercado que põe em causa o modelo tradicional de negócio: a livraria espanhola Casa del Livro vai passar a vender ebooks em cartões pré-carregados. Cada  cartão vem carregado com chaves de acesso aos 10 ebooks mais vendidos e pode ser adquirido em qualquer das 38 livrarias da cadeia.

Depois de comprado e ativado, o cartão pode ser usado para descarregar os ebooks para um e-reader, havendo a possibilidade de o utilizador, antes do download, trocar o título comprado por outro de preço igual inferior. O cartão pode depois ser carregado de novo para adquirir outros ebooks.

Older Entries Newer Entries