Quem pirateia ebooks? [infográfico]

Deixe um comentário


Um infográfico da WhoIsHostingThis.com sobre a pirataria de ebooks, uma das principais ameaças com que se debate a indústria editorial mas que está longe de ser um fenómeno generalizado. Nos Estados Unidos, por exemplo, 75% dos ebooks são comprados (apenas 25% foram descarregados gratuitamente) e 69% os leitores de ebooks compraram todos os livros da sua coleção. Outro dado interessante deste infográfico é a demonstração da inutilidade dos sistemas de proteção DRM.
Who’s Stealing eBooks? - Via Who Is Hosting This: The Blog

Source: WhoIsHostingThis.com

Anúncios

E os maiores piratas de ebooks são… os alunos?

Deixe um comentário


Um estudo da NetNames, divulgado pela BBC, revela que os alunos do ensino superior são os maiores utilizadores de ebooks pirateados.

O estudo teve por base o Reino Unido e analisou os 10 títulos académicos mais populares em cinco áreas: Medicina, Matemática, Ciência, Engenharia e Economia. Deste total de 50 ebooks, 76% estavam disponíveis para download gratuito na sua forma pirateada, com uma média de 17 exemplares por cada título.

netnames

De acordo com a NetNames, a principal causa para este fenómeno poderá ser o preço escessivo dos ebooks (sobretudo os ebooks académicos).Evidentemente, os resultados deste estudo não podem ser extrapolados para outras áreas dos livros digitais e são apenas a confirmação de um fenómeno já bastante conhecido e debatidos no universo dos livros em papel (e das correspondentes fotocópias).

Imagem BBC

Em Espanha, metade dos ebooks são pirateados

Deixe um comentário


Quem o afirma é Antonio Fraguas Garrido, jornalista do El País, em declarações reproduzidas no Publishing Perspectives. De acordo Garrido, baseado em dados da  indústria de edição espanhola, no ano passado 49% dos ebooks disponíveis online foram distribuídos sem a autorização dos detentores dos direitos de autor, representando um prejuízo de 793 milhões de euros.

Esta é obviamente uma consequência da expansão do mercado de ebooks no país vizinho, mas também uma prova da ineficácia dos atuais sistemas de DRM. Contudo, a confirmarem-se, estes são números preocupantes, que naturalmente farão os editores pensar duas vezes antes de uma aposta séria no mercado de ebooks.

Para Portugal, não são conhecidos números e pirataria de livros é quase ainda apenas sinónimo de fotocópia, dada a pouca  expressão do mercado de ebooks.  Mas, inevitavelmente, este será um problema com que, mais cedo ou mais tarde, iremos ter de nos debater.

photo credit: telly gacitúa via photo pin cc

A pirataria de ebooks no Brasil

3 comentários


O site brasileiro Revolução Ebook tem publicado nos últimos dias uma série de artigos sobre a pirataria de ebooks no Brasil, um problema cuja dimensão é muito superior à de Portugal. Contudo, lá como cá, parece haver uma certa tolerância social à violação dos direitos de autor, encarando-se  hipocritamente a disponibilização ilegal de conteúdo quase como um crime aceitável por se estar a «prestar um serviço» à cultura e aos cidadãos.
Conferir aqui (Os 5 eBooks Nacionais Mais Pirateados em Dezembro de 2011), aqui (Piratas Financiam Cópias iIlegais Com Doações de Leitores), aqui (“Não prejudicamos a indústria do livro”, dizem sites de download)  e sobretudo aqui (Ganhar Com o Dinheiro Dos Outros é Muito Fácil…).

Há muito que defendo a inclusão, no currículo escolar, de atividades de defesa dos direitos de autor, a fim de se conseguir os progressos que se conseguiram, por exemplo, com a educação ambiental em termos de consciência ecológica. Hoje quase todos os jovens percebem a importância da separação do lixo, da reciclagem e da redução de resíduos, e muitos praticam-nas numa manifestação de cidadania que a minha geração ignorava; contudo, a esmagadora maioria desses mesmos jovens acha muito natural «sacar da net» ilegalmente (quase sempre sem consciência dessa ilegalidade) os filmes, a música e, adivinha-se, a breve prazo também os ebooks…

Autora espanhola abandona a escrita como protesto contra a pirataria

9 comentários


O jornal inglês The Guardian noticia na sua edição online a intenção da romancista espanhola Lucía Etxebarria (Prémio Planeta em 2004) de abandonar a escrita como forma de protesto contra a pirataria de que as suas obras são alvo. Na sua página do Facebook, a autora afirma que há mais exemplares da sua obra pirateados do que vendidos, e face à inépcia das autoridades, Lucía Etxebarria optou por abandonar a escrita e procurar outra profissão.

Quando em Outubro publicou o seu último romance, El contenido del silencio, Etxebarria e a sua editora optaram por publicá-lo apenas em papel e não em ebook, para dificultar a pirataria, mas mesmo assim, de acordo com o The Guardian, é fácil encontrar na Internet cópias ilegais do livro em formato PDF, enquanto as vendas da edição de papel foram decepcionantes.
Espanha ocupa o terceiro lugar do mundo, logo após China e Rússia, em termos de downloads ilegais.

A luta do Brasil contra a pirataria de ebooks

3 comentários


Em Portugal é ainda apenas uma ameaça que deixa editoras e autores apreensivos face à transição para o digital, mas no Brasil é já um problema grave, com graves implicações na indústria editorial. Nos últimos dois anos, mais de 50.000 links com livros piratas já foram tirados do ar no Brasil, sendo que de apenas dois deles foram feitos mais de 180.000 downloads. Desde Agosto de 2009, quatro pessoas, entre elas dois advogados, trabalham até 10 horas por dia procurando links que permitem o download gratuito de livros publicados por editoras brasileiras. Eles verificam a integralidade das obras e seguem passos que vão de notificações extrajudiciais para a retirada dos endereços até processos judiciais por burla à lei que protege os direitos de autor.

Ler mais aqui.

Os estranhos gostos dos piratas de livros

1 Comentário


O site Galleycat elaborou uma lista dos 10 ebooks mais pirateados no Pirate Bay, e o resultado é deveras surpreendente. Ao que parece, os piratas de ebooks estão sobretudo interessados em programas de tratamento digital de imagem (Photoshop), em matemática e em sexo. O top ten é constituídos pelos seguintes títulos:

1. 1000 Photoshop Tips and Tricks
2. Advanced Sex: Explicit Positions for Explosive Lovemaking
3. What Did We Use Before Toilet Paper?: 200 Curious Questions
4. Photoshop CS5 All-in-One For Dummies
5. What Rich People Know & Desperately Want to Keep a Secret-
6. 101 Short Cuts in Maths Any One Can Do
7. Touch Me There!: A Hands-On Guide to Your Orgasmic Hot Spots
8. How to Blow Her Mind in Bed
9. 1001 Math Problems
10. How To Make People Like You In 90 Seconds Or Less

A pirataria de ebooks é um dos problemas ainda por resolver pela indústria do livro, já que opções como DRM dificilmente constituem uma solução. Por outro lado, medidas como esta poderão, pelo contrário, contribuir para agravar o problema.

Older Entries